domingo, 26 de dezembro de 2010

Natal


Este ano foi vez de ter um Natal Diferente.
A nossa associação de estudantes pediu ajuda para irmos todos no dia 24 entregar presentes àqueles que não tiveram tanta sorte como nós e passaram o dia internados em hospitais.
Fui ao "meu" hospital e ainda ao Amadora-Sintra. Em ambos fiquei na pediatria e tenho a dizer-vos que esta experiência contribuiu para que este fosse para mim um dos melhores natais de sempre.
Estar lá no hospital e ver a alegria dos meninos e dos pais dos meninos a abrirem os presentes foi (embora soe a cliché) um dos melhores presentes que tive. Muitos daqueles meninos, se nunca tivessem estado no hospital provavelmente nem nunca teriam recebido aqueles presentes. Houve momentos de alegria. É sempre bom ir a correr entregar um presente a um miúdo porque ele já está a sair do hospital e se não der uma corrida já não o apanho, mas também momentos complicados. É triste entrar num quarto para entregar um presente à mãe de um menino que está em coma no Natal. É triste olhar a mãe nos olhos e desejar-lhe um feliz natal e tudo de melhor com o coração nas mãos. É de ficar quase em lágrimas e com o coração nas mãos porque não sabemos se o menino algum dia vai abrir o presente. É triste vermos um bebé de mês e meio que lá está porque está abandonado e parte-nos o coração sair do berçário e deixá-lo na caminha sozinho quando ele devia era estar ao colo de alguém a noite inteira.
Mas o balanço foi muito positivo. Cheguei a casa completamente estoirada mas com um sorriso gigante. De coração cheio. E ainda me deu mais gozo chegar à noite e ver os meus primos contentes, saudáveis e amados naquele frenezim característico até à chegada do pai natal.

2 comentários:

Huguinho disse...

=)

Sara disse...

Fico tão feliz por existirem pessoas como tu