sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Destruidor implacável

Ele não estava a falar sobre nós, mas foi como se estivesse. E por isso, doeu o mesmo, chorei o mesmo. E ele nem sonha, não sabe da história nem metade, mas ainda assim conseguiu deixar-me completamente de rastos.

Preciso de umas férias, longe dos livros de anatomia, longe de tudo e de todos… bem, QUASE todos… cruzeiro?:)

3 comentários:

i. disse...

Bjnho meu!

Su disse...

E meu! ;)

Jo disse...

Obrigada pelos beijinhos;)